Lúpus

Lúpus: 5 hábitos prejudiciais para o paciente

Hábitos fazem o Homem. E no lúpus, isso não é diferente!

O lúpus nada mais é do que uma doença crônica e autoimune em que os sinais aparecem de modo progressivo e, muitas vezes, com rápida evolução. Seus sinais podem ser bem variados, que podem se confundir com inúmeras outras condições. Dentre seus sintomas estão:

  • febre;
  • machucados na pele do corpo e rosto;
  • emagrecimento sem outras causas aparentes;
  • dores nas articulações;
  • perda de apetite;
  • úlceras na língua/boca;
  • fraqueza.

A doença se manifesta com maior frequência em mulheres mais jovens, entre 20 e 40 anos, porém, também pode acometer idosos e crianças de ambos os gêneros.

Por ser uma doença sem cura, apenas seus sintomas devem ser tratados constantemente. Alguns hábitos, por sua vez, podem ser prejudiciais para o público de pacientes. Estamos falando de atitudes que podem estimular o aparecimento de um ou outro sintoma da doença. Para conferir que hábitos são esses, fique com a gente.

Hábitos prejudiciais para o paciente com lúpus

1. Exposição desprotegida ao sol

Os raios ultravioleta podem agravar determinados sintomas dermatológicos dos pacientes com lúpus. Assim, é comum que este público seja mais sensível à luz do sol. Para evitar a reação, o recomendado é evitar o contato com o sol ou, se necessário, mantê-lo pelo período mais curto possível.

Quando necessária a exposição, é essencial o uso de protetor solar com fator mínimo 30.

2. Tabagismo

Recentemente, o tabagismo foi associado à diminuição da eficácia no tratamento de artrite reumatoide, além de ser responsável pelo surgimento de maior atividade da condição, este hábito também é prejudicial no lúpus.

Isso ocorre porque a nicotina pode desencadear erupções cutâneas no corpo e no rosto, além de aumentar a sensação de cansaço, fraqueza, fadiga e febre.

3. Ingestão de carne vermelha

As carnes muito gordurosas, a exemplo da carne vermelha, cupim, além de todas as carnes de porco, devem ser evitados pelos pacientes com lúpus. Por serem alimentos pró-inflamatórios, a alta concentração desses alimentos pode piorar a doença e causar quedas de cabelo, lesões na pele do corpo e do rosto e, especialmente, problemas no coração.

O hábito alimentar do paciente com lúpus deve ser equilibrado, especialmente para evitar complicações cardiovasculares, que se manifestam especialmente pelo aumento do colesterol ruim.

Sendo assim, além de evitar a carne vermelha, o paciente deve diminuir ao máximo o consumo de alimentos processados, açúcares, alimentos embutidos (como presunto, mortadela e salame), além de alimentos com alta concentração de sódio.

Neste texto, falo um pouco sobre a relação entre a alimentação e longevidade.

4. Baixo consumo de água

Sabemos que a água é fundamental para garantir o bom funcionamento do organismo – principalmente no que diz respeito ao paciente com lúpus.

Assim, o recomendado a esse público é a ingestão de dois a três litros de água por dia.

5. Sedentarismo

As atividades físicas conseguem diminuir os sintomas do lúpus, principalmente com relação às dores nas articulações, além da sensação de cansaço e fadiga frequentes. Sendo assim, o sedentarismo está mais que proibido para este público. Agora, você já sabe quais são os cinco hábitos mais arriscados para os pacientes de lúpus. 

Quer saber mais? Clique no banner e saiba mais sobre reumatologia.

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp