Dr. Emerson Alves Gimenez

Reumatologista em São Paulo

Médico Reumatologista titulado pela Sociedade Brasileira de Reumatologia. Com 13 anos de experiência na área, conta com mais de 3000 atendimentos somente em consultório. É Médico Pesquisador Clínico do IMA Brasil (SP).

MÉDICO REUMATOLOGISTA

Quando buscar um reumatologista?

A Reumatologia é a especialidade médica que cuida das doenças que acometem os tecidos conjuntivos, que abrangem as articulações, os ossos, os músculos, os tendões e os ligamentos. Em geral, os pacientes procuram especialistas da área devido à dor crônica que prejudica as atividades cotidianas, seja ela articular, muscular, nos membros, nas costas ou generalizada. As doenças reumáticas podem comprometer muito a qualidade de vida do paciente, reforçando a importância de se procurar avaliação especializada.

Knee-02.png

Você sabia?

A artrose (doença degenerativa da cartilagem do joelho) é responsável por 7,5% dos afastamentos do trabalho e por pelo menos 30% das visitas ao consultório do reumatologista.

Segundo dados da Organização Mundial da Saúde, 1% da população mundial é portadora de Artrite Reumatoide, doença articular inflamatória autoimune. Só no Brasil, a Sociedade Brasileira de Reumatologia estima 1,8 milhões de enfermos.

A osteoporose, doença silenciosa que causa a perda de cálcio e o enfraquecimento dos ossos, é a principal causa de fratura nos idosos. Quando ocorre no colo do fêmur, o problema resulta em imobilismo, que por sua vez aumenta a mortalidade nesta faixa etária.

NOSSOS SERVIÇOS

É de fundamental importância estabelecer o diagnóstico da causa das dores e instituir a reabilitação e o tratamento adequados para resgatar a qualidade de vida. Depois de iniciado o tratamento (ou investigação) reumatológico, as consultas tendem a ter frequência mensal. Com a doença devidamente controlada, visitas trimestrais ou quadrimestrais costumam ser suficientes. Conheça nossos serviços: 

avaliação clínica

Na consulta reumatológica, é realizado um levantamento meticuloso das principais queixas do paciente e de que forma elas afetam o andamento do seu dia a dia. A realização de um exame físico detalhado e a análise do histórico de saúde são essenciais. Dessa forma, é possível determinar um diagnóstico preciso e indicar o tratamento adequado. 

tratamento medicamentoso

Dependendo das necessidades específicas de cada paciente, o tratamento medicamentoso pode ser prescrito. Corticosteroides, antiinflamatórios, DMARDS (drogas modificadoras da artrite reumatoide), imunossupressão, pulsoterapia e terapia biológica são algumas das nossas principais indicações.

infiltrações articulares e extra-articulares

A infiltração articular é um procedimento no qual a medicação é injetada dentro da articulação, visando efeito analgésico, antiinflamatório ou lubrificante da área. Na infiltração extra-articular, o medicamento é infiltrado em estruturas próximas à articulação, como bursas, tendões ou músculos.

avaliação de exames

Na busca por determinar um diagnóstico exato e prescrever o melhor tratamento, exames reumatológicos laboratoriais e de imagem são frequentemente solicitados ao paciente para posterior avaliação médica.

reabilitação para mais qualidade de vida

As dores musculoesqueléticas persistentes (que duram mais de 2 semanas) podem ser os primeiros sinais de algum acometimento reumático. Além disso, essas dores são uma das principais causas de afastamento do trabalho. Procurar um especialista é fundamental!

Currículo

Dr. Emerson Alves Gimenez

TÍTULO

Reumatologista pela Sociedade Brasileira de Reumatologia desde 2006.

FORMAÇÃO

1996 – 2001
Graduação em Medicina.
Faculdade de Ciências Médicas de Santos, FCMS, Brasil.

2002 – 2004
Especialização – Residência médica.
Hospital Municipal Carmino Caricchio – Hospital Municipal do Tatuapé, HMCC.

2004 – 2006
Especialização – Residência médica.
Universidade Federal de São Paulo, UNIFESP, Residência médica em Reumatologia.

CURSOS DE CAPACITAÇÃO

2003 – ACLS: Santa Casa de Misericórdia de São Paulo.

2006 – Liderança Médica. Fator RH, São Paulo (SP). 

2016 – Curso de Capacitação em Pesquisa Clínica. Invitare Pesquisa Clínica Auditoria e Consultoria, São Paulo (SP).

TRABALHOS E EXPERIÊNCIA

2007 – Atual
Médico assistencialista: Reumatologista e Clínico Geral. Hospital São Luiz Anália Franco.

2015 – Atual
Médico Pesquisador Principal , IMA Brasil – Instituto de Medicina Avançada.

2013 – 2016
Médico assistencialista: Reumatologista. Portomed – Unidade Tatuapé.

2006 – 2010
Médico assistencialista: Reumatologista. Hospital Aviccena.

2008 – 2009
Médico sub-investigador em Pesquisa Clínica.  Centro Paulista de Investigações Clínicas (CEPIC).

Ver currículo completo.

sobre o consultório

Localizadas no bairro Tatuapé, em São Paulo, nossas instalações contam com rampa e sala de atendimento em piso térreo, favorecendo a acessibilidade para nossos pacientes. Contamos ainda com sala exclusiva para procedimentos médicos, tais como infiltrações articulares e extra-articulares.

excelência em reumatologia

Prezamos pelo atendimento holístico do paciente. Além dos aspectos físicos, consideramos outras questões da sua vida, como trabalho e psique, visto que são afetadas pelas dores. Nosso intuito é criar uma relação médico-paciente pautada por confiança, ética e responsabilidade, alcançando os ótimos resultados que buscamos!

Não deixe seu bem-estar para depois!

Embora grande parte das pessoas acredite que as doenças reumáticas (ou remautismos) só acontecem na velhice, elas podem se iniciar em qualquer idade, inclusive em crianças.

Dores crônicas devem ser investigadas – não adie sua qualidade de vida!

entre em Contato

Atendimento em consultas particulares e através do convênio Cassi.

Endereço

Envie sua mensagem

Últimas notícias

BLOG

Coronavirus

5 Mitos e Verdades Sobre a Covid-19

Em razão de todo o temor que envolve a pandemia do Covid-19, há uma busca contínua por informações sobre o vírus. Porém, como costuma acontecer nestas

A população mundial está em alerta com a enorme profusão no números de casos confirmados de coronavírus. O vírus que surgiu na China, tendo o primeiro diagnóstico em dezembro de 2019, se espalhou pelos continentes, fazendo inúmeras vítimas fatais. Em função disso, muitas dúvidas surgiram sobre o Covid-19. Então, com o propósito de responder os questionamento mais frequentes, elaboramos este post.  1) O que é o coronavírus? Quando os cientistas e profissionais de saúde usam o termo coronavírus, eles fazem referência à uma família de vírus que possuem seu formato semelhante ao de uma coroa. Apesar de ter se tornado uma pandemia agora, esse grupo é conhecido desde 1960. Antes do Covid-19, esses microrganismos já causaram outras doenças graves, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS) e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS) 2) Quais são os sintomas? Os sintomas são semelhantes aos de uma gripe e, por isso, traz grande confusão para as pessoas. São considerados casos suspeitos, pacientes que apresentam tosse seca, cansaço e febre acima de 38º C. Em situações excepcionais, também é possível que haja dores pelo corpo, congestionamento nasal, inflamação na garganta ou diarreia.Já a síndrome respiratória aguda e a insuficiência renal são consequências mais graves e estão presentes na maioria dos casos letais. 3) Qual é o tempo de incubação do coronavírus? Quando se fala em tempo de incubação, estamos falando do período entre o primeiro contato do vírus com o ser humano e o surgimento dos sintomas. No caso do Covid-19, estima-se que esse tempo seja de cinco dias, podendo levar, no máximo, 14 dias para se manifestar. 4) Como e quando usar a máscara? Infelizmente, pela falta de informação, as pessoas estão estocando máscaras em casa. Entretanto, não há uma recomendação para o seu uso. Este acessório só deve ser utilizado nos seguintes casos: quem recebeu o diagnóstico do coronavírus a menos de 10 dias; quem está em constante contato com os doentes (cuidadores e profissionais da saúde); quem sofre com alguma doença respiratória ou esteja com gripe ou resfriado. Ainda, o uso das máscaras não deve ser considerado um fator de proteção para quem porta o vírus, pois não existem evidências que comprovem a eficiência do acessório. Além disso, elas são descartáveis e, em função da umidade, tem um tempo de vida de, no máximo, duas horas. Caso você se enquadre no perfil dos que precisam usar a máscara, ao colocá-la, ela deve ficar justa atrás da cabeça e devem tapar completamente o nariz e a boca. Na hora do descarte, tire-a de trás para frente, dobre e jogue no lixo. Em seguida, lave as mãos. 5) Quais são as formas de contágio? Existem três formas de transmissão: por resíduos de espirros ou da fala de indivíduos infectados, entrando pela via respiratória; pelo contato físico com doentes ou com superfícies contaminadas, permitindo que o vírus alcance os olhos, nariz e a boca. 6) Grávidas, lactantes e crianças estão no grupo de risco? No caso das gestantes, deve-se ter uma preocupação maior, pois são mais suscetíveis a infecções respiratórias virais, como a do Covid-19. Já as lactantes não devem se preocupar em amamentar porque não há qualquer evidência de transmissão do vírus pelo leite materno. Entretanto, para reduzir os riscos, algumas precauções precisam ser tomadas, como por exemplo, evitar aglomerações, preferir ambientes arejados e não compartilhar talheres e toalhas. As crianças menores de dois anos ou maiores que nove anos de idade são o grupo com mais risco de adquirir a doença. Contudo, ainda não foi detectada nenhuma morte nessa faixa etária. Para diminuir o risco, recomenda-se que não sejam encaminhadas para as escolas e creches. 7) É possível se contaminar pelo aperto de mão? Sim. Por isso, uma das principais recomendações das autoridades é mudar a forma de cumprimentar as pessoas, abandonando o hábito de apertar as mãos e beijar. Isso porque o vírus se propaga de forma fácil, sendo muito contagioso. Caso tenha contato com algum doente, lave as mãos com água e sabão, ou álcool 70%, antes de tocar em qualquer coisa em casa.  8) Como lavar as mãos corretamente? Uma dúvida muito comum é sobre a maneira correta de lavar as mãos. Uma boa limpeza das mãos não dura menos que 60 segundos. Além das palmas, também precisamos higienizar a parte de trás (dorso), as unhas, o pulso e cada dedo deve ser limpo individualmente. Apenas o uso de água e sabão é suficiente para eliminar o vírus, caso ele esteja na sua pele. O uso do álcool em gel só é indicado nas situações em que não há a possibilidade de lavar as mãos. 9) É possível ser infectado mais de uma vez? Até o presente momento, não existe uma comprovação científica de uma dupla contaminação. Porém, já foram registrados casos no Japão e na Itália de pessoas que testaram positivo duas vezes para o coronavírus. 10) Encomendas vindas da China podem chegar contaminadas? Entre os vários boatos que já circularam pela internet, este foi um dos mais recorrentes. Embora o vírus sobreviva por até três dias em superfícies externas ao corpo, é quase impossível alguém ser contaminado por uma encomenda vinda da China. Isso porque, mesmo que ela esteja infectada, o Covid-19 não conseguiria se manter vivo após as constantes movimentações e as bruscas mudanças de temperatura. 11) Já existe cura para o coronavírus? Ainda não. Porém, as perspectivas são boas, pois já existem cientistas de vários países trabalhando arduamente no desenvolvimento de uma vacina. Até o momento, alguns testes se mostraram eficientes no combate ao vírus. Entretanto, existe um período que precisa ser cumprido para a realização de testes clínicos e para a regulamentação do medicamento. 12) Quanto tempo o vírus sobrevive fora do corpo? Por enquanto, existem informações divergentes sobre este assunto. De acordo com a revista “New England Journal of Medicine”, publicada em março, o Covid-19 consegue sobreviver por até 3 dias no plástico ou no aço, 24 horas no papelão, 4 horas no cobre e 1 hora na poeira. Provavelmente, você obteve a resposta que procurava ao ler este post. Caso receba alguma informação contrária, cuidado ao repassar, pois são grandes as chances de ser um dos mitos que circulam nas redes. Quer saber mais? Clique no banner e saiba mais.

12 Perguntas Respondidas Sobre o Coronavírus

A população mundial está em alerta com a enorme profusão no números de casos confirmados de coronavírus. O vírus que surgiu na China, tendo o primeiro