Bem estar na velhice

Dores no corpo na velhice: um pouco do que devemos entender

É fato que sabemos que na velhice, dores no corpo são comuns. Aliás, é o sintoma que mais induz a procura médica. 73% dos idosos queixam-se de dores nos consultórios médicos de qualquer especialidade.

Muitos até consideram a dor como um fato natural da vida e que todos passaremos por isso e temos que nos acostumar com elas. Não concordo com esta visão.

Além disso, a dor pode ter como consequências: ansiedade, distúrbios do sono, depressão, piora da memória e impacto na realização de suas tarefas diárias e na sua independência.

Tipos mais comuns de dores no corpo na velhice:

As dores músculo-esqueléticas são de fato, as mais comuns nessa idade. Suas principais causas são:

  • articulares: artrose de joelhos, artrose das mãos, artrite reumatóide e outros tipo de artrite;
  • coluna: artrose de coluna, hérnias discais;
  • partes moles: bursites e tendinites
  • generalizadas: fibromialgia, polimialgia reumática

Estas são, sem dúvida, as que mais interferem na qualidade de vida e no convívio social. Geralmente estas dores estão diretamente relacionadas a problemas nestes mesmos locais, mas outras causas podem estar relacionadas:

  • Câncer
  • Depressão e outros problemas emocionais e da mente
  • Problemas hormonais
  • Problemas neurológicos

A dor como reação emocional a um mal físico:

Particularmente no idoso, as reações emocionais de comportamento associados a dor, podem ser úteis para o paciente, pois resultam muitas vezes em mais atenção dos familiares. Algumas vezes eles seguem se comportando desse modo mesmo quando se reduz parcialmente ou desaparece a doença causadora da dor. O paciente se dá conta que lamentando-se constantemente, consegue manipular a família, amigos e médicos

Dessa forma, é de fundamental importância a atenção da família para estas queixas e a avaliação médica experiente para identificar adequadamente e tratar a dor do idoso para melhorar sua qualidade de vida e o convívio social.

Os desafios do tratamento da dor no corpo na velhice:

Pacientes idosos, normalmente, possuem outras doenças e é necessária atenção especial com relação ás interações medicamentosas. Medicamentos  analgésicos, anti-inflamatórios e corticóides devem ser utilizados com cautela pois podem descompensar doenças crônica e interagir com outros medicamentos.

A indicação de outras classes de medicamentos como anti-depressivos e anti-convulsivantes por exemplo, só devem ser feitos por profissionais bem familiarizados com este tipo de tratamento e as peculiaridades e complexidade do organismo do idoso.

Caso queira saber mais sobre este assunto, deixe o seu comentário. Ficarei feliz em respondê-lo.

Deixo aqui também um convite a conhecer um pouco mais sobre mim e sobre o meu trabalho como Reumatologista em São Paulo.

Até o próximo texto!

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp