Celebridades reumáticas

Le Moulin de la Galette, de Renoir, é uma das obras mais célebres do pintor

Uma das questões mais relevantes com relação às doenças reumáticas é, sem sombra de dúvida, o impacto que elas podem causar na qualidade de vida e na produtividade dos seus portadores. É indiscutível que as doenças reumáticas interferem em maior ou menor grau nas atividades cotidianas mais comuns e no trabalho, tornando difíceis tarefas até então simples.

Apesar disso, muitas pessoas conseguiram e ainda conseguem ser produtivas apesar das doenças reumáticas que são portadoras. São reconhecidas por seu talento em suas respectivas áreas e um verdadeiro exemplo para todos nós.

Neste artigo dividido em duas partes, apresento algumas celebridades portadoras de doenças reumáticas.

1- Renoir

Pierre-Auguste Renoir nasceu em 1841 em Limoges, na França. Foi um artista francês muito importante do final do século XIX. Teve grande destaque na pintura e, junto com outros artistas, deu continuidade a uma nova maneira de pincelar, que ficou conhecida como impressionismo.

Apreciava a beleza da vida e levou otimismo, harmonia e tranquilidade para suas telas ao pintar muitas cenas ao ar livre.

Celebridades reumáticas
Renoir, em 1910.

Na década de 1880 portanto, na 4ª década da vida iniciou um quadro de artrite reumatóide que sem tratamento adequado à época causou bastante dor e sofrimento a ele até o final da sua vida.

A partir de 1897 passou a ter dificuldades de mobilidade e a partir de 1910 precisava amarrar os pincéis em suas mãos para continuar pintando. Apesar das dificuldades, não passava nenhum dia sem pintar e nos deixou um legado de mais de mil obras!

A artrite reumatóide por ser uma doença extremamente comum, também ocorreu em outras celebridades reumáticas conforme mencionarei a diante.

2- Rainha Elizabeth I, a “Rainha-Mãe”

Isabel Bowes-Lyon, nascida em 1900, também conhecida como A Rainha-Mãe, foi a esposa do rei Jorge VI e rainha consorte do Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte de 1936 até 1952, como também foi imperatriz consorte da Índia de 1936 até 1947. É a mãe da atual e longeva Rainha Elizabeth II do Reino Unido.

Celebridades reumáticas
Vossa Majestade, a Rainha Elizabeth I, a Rainha-Mãe

Isabel foi conhecida pelo seu charme pessoal e público, era um dos membros mais populares da família-real e ajudou a estabilizar a popularidade da monarquia como um todo.

Durante a II Grande Guerra, foi símbolo da resistência do povo inglês aos massivos bombardeios nazistas à capital, Londres.

Suas principais características marcantes eram seu otimismo, entusiasmo pela vida, boas maneiras e bom humor e seu interesse por pessoas e assuntos de toda natureza. Provavelmente isso contribuiu para sua popularidade excepcional e sua longevidade já que faleceu dormindo aos 101 anos de idade em 2002.

3- Édith Piaf

Édith Giovanna Gassion, (1915 – 1963) foi uma consagrada cantora, compositora e atriz francesa. Entre seus maiores sucessos estão La vie en rose” (1946), “Hymne à l’amour” (1949), “Milord” (1959), “Non, je ne regrette rien” (1960). Foi considerada a 10ª maior personalidade francesa de todos os tempos.

4- Lucille Ball

Lucille Ball (1911 – 1989) Atriz, comediante, cantora, modelo, executiva de cinema e produtora. Mas também pode chamar de primeira-dama da televisão ou rainha da comédia. São muitos os títulos de Lucille Ball.

Celebridades reumáticas
Lucille Ball, 1955. Iniciando as gravações de seu maior êxito: “I love Lucy”

O ícone da Hollywood dos anos 1950 e da década de 60 na televisão teve sua doença diagnosticada aos 17 anos de idade e apesar disso, foi capaz de desenvolver sua bem sucedida carreira artística.

5- Christiaan Barnard

Christiaan Neethling Barnard, (1922 – 2001) foi um cirurgião cardíaco sul-africano que realizou a primeira operação de transplante de coração de pessoa para pessoa do mundo em 1967.

Infelizmente a artrite reumatóide interrompeu sua carreira cirúrgica quando os sintomas impossibilitaram manter a mão imóvel por longos períodos na sala cirúrgica.

Apesar disso, Barnard continuou como professor e escreveu um livro: “Arthritis Handbook: How to Live With Arthritis”.

Celebridades reumáticas
Dr. Barnard, em 1967

Espero que tenha gostado deste artigo que demonstrou que apesar de todas as dificuldades que as doenças articulares impõe a seus portadores, é possível ter uma vida feliz, satisfatória e eventualmente, extraordinária!

Não deixe de ler a segunda parte sobre outras celebridades reumáticas aqui.

Nos vemos nos próximos textos e e siga-me nas redes sociais : Facebook e Instagram

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp